Seja um Doador

Doador Anônimo

A doação de sêmen é um ato voluntário, humanitário e altruísta em que um homem saudável doa seus gametas para serem utilizados por um centro de reprodução humana autorizado, a fim de conseguir a gravidez em mulheres cujos parceiros tem problemas de fertilidade ou que não têm parceiros.

O CRIOVITA seleciona doadores anônimos através de histórico genético, qualidade espermática e exames de triagem (sorológicos, microbiológicos e genéticos).

O controle de qualidade e a garantia de anonimato são fatores essenciais e fazem parte do serviço prestado pelo CRIOVITA.

Para ser um doador é necessário procurar o CRIOVITA e realizar espermograma, preencher um formulário sobre seu histórico de saúde, realizar coleta sanguínea e urinária para realização dos exames de triagem.

Conheça as etapas para ser um doador

1- Agendamento

2 - Entrevista

3 - Espermograma

4 - Análise sanguínea

5 - Análise genética

6 - Testes laboratoriais

7 - Coletas de 6-10 amostras de sêmen

8 - Sêmen congelado e em
quarentena por 6 meses

9 - Testes laboratoriais

10 - Sêmen fornecido para receptoras

Dúvidas frequentes

O que é necessário para ser um doador?

É necessário ter boa saúde, comprovada pelos exames realizados gratuitamente no Criovita, idade entre 18 e 50 anos, disponibilidade para realizar aproximadamente 6 a 10 coletas seminais com intervalos semanais ou conforme agendamento pelo doador.

Qual a garantia que a criança nascida de sêmen doado não terá problemas de saúde?

Todos os doadores passam por um exame médico completo, incluindo história familiar com especial ênfase na ausência de graves alterações genéticas que podem ser passados para seus filhos.

Serão realizados estudos de perfil genético no sangue do doador, além de uma análise de doenças infectocontagiosas. As análises serão repetidas após 6 meses e liberadas para uso somente se os testes forem negativos.

Um estudo recente, em relação aos testes de doador de esperma mostra que os riscos associados a esta população não são maiores do que aqueles associados ao resto das pessoas na mesma região.

O doador pode saber a identidade da mulher receptora e vice-versa?

Não, as suas identidades não podem ser reveladas em qualquer circunstância. A lei contempla apenas um caso em que por motivo de saúde do recém-nascido dependa de estudos realizados sobre o doador. Neste caso, quando ordenada por um juiz, a identidade do doador pode ser revelada aos profissionais de saúde, mas NUNCA para a pessoa que recebeu a amostra.

Que benefícios terá um doador?

O maior benefício é o próprio ato de doação, um gesto único e que fará a felicidade de alguém. Outros benefícios são conhecer a própria saúde reprodutiva, o perfil de doenças infectocontagiosas e o perfil genético através de exames realizados gratuitamente pelo Criovita. Além disso, o doador terá preservada sua amostra para uso próprio, esta poderá ser utilizada no futuro caso algo aconteça e comprometa sua fertilidade.

Perfil doenças infectocontagiosas:

Os exames realizados neste perfil são exigidos pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), conforme Resolução RDC n° 72, de 30 de março de 2016.

Sífilis;
HIV 1;
HIV 2;
Hepatite B;
Hepatite C;
HTLV I e II;
Zika – detecção do anticorpo contra o vírus Zika (IgM);
Chlamydia trachomatis;
Neisseria Gonorrhoeae;
+HBsAg;
Perfil Genético: Cariótipo; Fibrose Cística;
Tipagem sanguínea;
Talassemia;
Covid-19;

As amostras são armazenadas por seis meses até a repetição de todos os exames. Somente quando o resultados forem não reagentes, estas amostras serão liberadas para uso em clínicas de reprodução assistida.

47 3349-2725 47 99790-1385[email protected] R. Manoel Vieira Garção, 53 Itajaí – SC